domingo, 25 de setembro de 2011

Conselho Literário: O Naturalismo e a Outra Forma de Visão da Sociedade.

O Naturalismo, conhecido também como uma forma radical do Realismo, é uma escola literária baseada na observação fiel da realidade. Baseava-se no princípio que as ações, comportamento e atitudes do indivíduo eram influenciadas pelo meio e pela hereditariedade. O indivíduo não tinha então, controle sobre seus atos. A visão naturalista, obviamente pessimista, não dava brecha para floreios, romances e ternuras de qualquer espécie. Tudo era retratado de forma real e a linguagem detalhista é uma de suas características. Aluísio Azevedo, grande escritor naturalista, autor de "O Cortiço", foi um grande mestre desse segmento. O livro citado retrata com fidelidade a pobreza humana e material de um lugarejo onde vivia João Romão, personagem principal da obra. O ambiente é retratado de forma a nos fazer enxergar o quanto era imundo e insalubre. Percebe-se que alguns personagens que começam a residir no cortiço são dignos, de caráter e caprichosos nos seus afazeres, trabalhadores. Com o passar do tempo, com acontecimentos inerentes à sua vontade, tornam-se bêbados, promíscuos, desmazelados e arruaceiros. Mostra-se assim que o lugar influenciou o caráter do indivíduo e que o mesmo é totalmente dependente dele. O mesmo acontece em "Casa de Pensão", obra do mesmo autor, onde o interesse e a maldade transformam negativamente a vida de um ingênuo estudante. Já em "O Mulato", Aluísio Azevedo critica a falsidade e o preconceito racial na sociedade maranhense, com ênfase na corrupção do clero. É uma forma de enxergar o que a sociedade tem de ruim, de denunciar e criticar, fazendo abrir os olhos para as mazelas sociais, o que torna essas obras tão contemporâneas, mesmo nos dias atuais. Considerado o primeiro romance homossexual brasileiro, o livro "Bom Crioulo" de Adolfo Caminha, narra a tórrida relação do negro Amaro com o jovem Aleixo, que se entrega as investidas do bom crioulo sem relutar, mostrando a falta de força e poder de decisão diante das situações por qual passa, o que volta a acontecer mais tarde quando entra na história Dona Carolina. Para mim, o Naturalismo é a escola literária mais importante, justamente por denunciar as práticas desonestas da sociedade, fazendo com que possamos entender as atitudes humanas em um contexto geral. Os livros citados nesse texto são excelentes e grandes clássicos da literatura brasileira. Boa leitura.

Um comentário:

  1. Ainda não li nenhum livro desse autor, mas já estão na lista!

    ResponderExcluir